quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Jó: a mensagem de esperança

Olá!

 Bom como havia prometido hoje vou falar um pouco do livro de Jó e como ele é um livro que mostra ao cristão que a nossa esperança é e está em Deus.

 Jó é um livro que tem 42 capítulos em sua totalidade e conta a vida e a experiência que este homem teve com o Deus criador. Resumidamente nós podemos ver que Jó sempre dependeu e confiou em Deus mesmo quando estava no pior da sua vida em uma visão humana.

 Aqui vou listar algumas coisas que podemos aprender com Jó em sua experiência que o levou a conhecer Deus de uma forma incrível. O verso 1 nos apresenta quem ele é. Morador de Uz e um homem íntegro, reto, temente a Deus e evitava fazer o mal. Porém satanás chega até Deus e pede permissão para tocar na vida de Jó para ver que ele blasfemaria contra Deus. Deus permite que satanás faça as coisas com Jó, desde que não toque na sua vida. Resumindo a história, no fim Jó se mantém fiel e integro e ainda se aproxima mais de Deus e Deus restituí a Jó mais que ele tinha. Mas que lições podemos tirar deste belo livro?

 A 1ª lição é de que Deus é soberano sobre nossa vida. No capítulo 1 do verso 7 até o verso 12 vemos que no diálogo entre Deus e satanás sobre a fidelidade de Jó, satanás pede a permissão para tirar as coisas de Jó. A bíblia nos mostra em outras passagens que nossa vida é de deus e tudo que ocorre tem o conhecimento de Deus e acontece com sua permissão. Mateus 10:29 nos diz que os passarinhos não cairão se não for da vontade de Deus, ou seja só Deus determina o que acontece em nossas vidas. Salmos 139:16 diz que nossos dias foram escritos antes de sermos formados. É difícil para a natureza humana de que estamos sob a soberania de Deus, nossa natureza humana luta contra isso pois queremos ser donos de nossa vida. Porém desde o éden a bíblia vem falando da soberania de Deus, até nossa salvação depende dele como diz Paulo em Romanos 8:30 quando afirma que "E aos que predestinou a estes também chamou; e aos que chamou a estes também justificou; e aos que justificou a estes também glorificou."


A 2ª lição é que Deus é nossa fortaleza. Em todo o livro de Jó lemos que ele mesmo perdendo tudo se fortalecia em Deus. A palavra fortaleza na bíblia está ligado a força não só física mas principalmente à força espiritual. Fortaleza está muito ligada também com a palavra esperança. No livro de Daniel vemos que a força e a esperança dele e de seus amigos vinha de Deus. Davi sabia que podia recorrer a Deus em seu momento de fraqueza e outros exemplos e isso era tão marcante em Jó que um de seus amigos destacou isso no capítulo 4 verso 6 "Porventura não é o teu temor de Deus a tua confiança, e a tua esperança a integridade dos teus caminhos?" Jó sabia que só dependia da força de Deus para aguentar tanta coisa que ele passava.


A 3ª lição é de que devemos aproveitar os momento de dor para nos aproximar mais de Deus. No capítulo 42:5 Jó declara que antes ele conhecia Deus só de ouvir, mas que agora ele conhece vê o verdadeiro Deus. Davi é definido como o homem segundo o coração de Deus e mesmo assim pecava. Porém no momento de maior dor ele reconhecia e aprendia cada mais coisas de Deus como misericórdia, dependência, soberania, amor, etc... Em vários de seus salmos Davi reconhece alguma característica de Deus. Só podemos conhecer Deus realmente quando o buscamos cada dia mais. 1 João 2:3 diz que sabemos que conhecemos a Deus se guardamos seus mandamentos e no capitulo 4:7 João ainda afirma que "se não amas não conheces a Deus pois Deus é amor". Se queremos conhecer a Deus temos que nos aproximar cada dia mais o buscando em oração e leitura da palavra.


Claro que podemos tirar outras lições deste livro mas falarei disto em outros posts já que temos muito o que explorar. Que Deus abençoe a nossa vida cada dia mais. Que possamos entender a soberania de Deus, que Ele é nossa força e que devemos o conhecer cada dia mais.

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Por que o cristão sofre?

Olá,
 Bom, este últimos dias para mim em particular tem sido um pouco tenso. Ao começar 2017 tive a esperança de que as coisas iriam começar melhores mas somente nesta semana perdi 2 colegas de trabalho, uma para a violência que assola o Brasil e outra por um quadro de infecção generalizada e ambas novas, com 41 e 45 anos respectivamente. Nesta semana universal de oração que ocorreu na minha igreja, nós oramos por muitos pedidos de enfermos ou acidentados e a pergunta do título da postagem me veio à cabeça.

 Quando olhamos para a bíblia, nós vemos que em toda caminhada das narrativas pessoais, a maioria das figuras sofreram de diferentes formas. Tanto no velho como no novo testamento encontramos a marca de algum sofrimento nas grandes figuras. Daniel foi jogado na cova dos leões e seus amigos foram mandados para a fornalha por não adorarem ao rei, Jó teve tudo tirado por satanás (com a permissão de Deus), José foi vendido por seus irmãos e depois preso por não se deitar com a mulher do faraó. Paulo tinha espinho na carne e foi preso várias vezes assim como os demais apóstolos O próprio Cristo sofreu em sua morte por nós.

 Mas por que sofremos? se olharmos para as escrituras encontraremos as respostas. A primeira resposta seria para lembramos de que somos dependentes de Deus. Sem Deus não somos nada e nossa vida não se desenvolve. Na oração do Pai nosso, Cristo nos mostra essa dependência ao afirmar que ao orarmos dizer que deve-se ser feita a vontade de Deus e o mesmo Cristo na oração do Getsêmani disse a Deus que seja feita a vontade d'ELE (Pai) (Mt. 26:39). Davi sabia da dependência de Deus e deixa isso claro em vários salmos que ele só dependia da misericórdia de Deus.

 A segunda resposta seria de que o sofrimento nos prova. Em gênesis 22 temos um exemplo disso. A história de Abraão é conhecida, Sara e Abraão já eram velhos e até então não tinham filhos, mas um dia Deus veio até eles e prometeu que lhes daria um filho. Ao tempo determinado por Deus, Sara dá a luz à Isaque. No capítulo 22, Deus vira para Abraão e faz uma prova de fé: pede que Abraão entregue seu único filho em sacrifício. Qual foi a reação? Por mais que tenha ficado chateado Abraão obedeceu a ordem dada por Deus e na hora em que ia matar seu filho, Deus diz "Não estendas a mão contra o rapaz e nada lhe faça, pois sei que que temes a Deus... "(22:12). E a resposta de Deus a essa prova foi a promessa cumprida em Jacó, de que a descendência de Abraão seria como as estrelas do céu. Citarei também a Jó que passou por várias provações mas resistiu e foi abençoado (vou fazer um post sobre jó)

A terceira resposta possível seria que ele nos aproxima de Deus. O sofrer aproxima o cristão de Deus como vemos as palavras de Jó no capítulo 42 verso 5:"antes te conhecia só de ouvir falar, mas agora os meus olhos te veem". Davi quando caiu e engravidou Betsabá e seu filho morreu, escreveu um dos salmos mais bonitos o de número 32.

A quarta e última resposta seria de que o sofrimento nos faz lembrar de que devemos ser humildes. Paulo sempre se lembrava que o cristão deveria ser humilde em sua dependência de Deus. Ele carregava consigo um espinho na carne que o fazia lembrar de como sendo fraco (humilde) ele era forte (2 Cor. 12:10)

 Recomendo a leitura do Livro "Decepcionados com Deus" de Philip Yancey, autor cristão. Ele traz muitas coisas acerca do sofrimento na vida do crente e como devemos agir.

Soli Deo Gloria !!!!

sábado, 27 de agosto de 2016


O Adolescente e a igreja - O que precisamos ver e trabalhar

 Hoje tive o prazer e a honra de ser um dos palestrantes no DNA - Dia Nacional do Adolescente, evento que comemora a organização da União Presbiteriana de Adolescentes na igreja presbiteriana do Brasil. Este ano o evento foi organizado por 2 federações do DF e contou com 184 adolescentes durante todo o dia.

 Pude falar um pouco de como as redes sociais podem ser usadas como meio evangelístico e quais as estratégias poderiam ser usadas. Pude rever pessoas queridas e conhecer outras pessoas tão aplicadas com essa causa como eu (kkk).

 Eu estive refletindo nas conversas com outros conselheiros e pastores da importância do adolescente e da força dele na igreja. A bíblia não usa o termo adolescente, já que o mesmo só foi criado a pouco tempo, mas usa a palavra jovem por várias vezes e esta palavra engloba sim o termo adolescente atual.

 Fico pensando neste mundo e como o adolescente se vê nele baseado no que a bíblia fala e no crê. Ser adolescente hoje é um pouco mais complicado do que na minha época, não pela perseguição que sempre sofremos, mas pelas redes sociais e pelas distorções que a sociedade atual impõe. Como mostrar seu ponto de vista sem ser perseguido? como evangelizar de uma forma que todos entendam? os desafios são enormes.

 O versículo do tema da reflexão hoje foi 1 João 2:14c, onde o apóstolo fala que escreveu aos jovens porque são fortes, a palavra de Deus permanece neles e vencem o maligno. A carta de João é uma carta atual acima de tudo, ela não foi escrita para uma igreja específica mas sim para todas as igrejas que passavam pelo problema da perseguição por conta do evangelho. João já mostrava que o jovem tem força para fazer diferença em seu meio, pregando e mostrando o amor do Pai com paciência e principalmente AMOR. 
 Devemos doutrinar sim nossos jovens para 2 coisas:
1- Que não sejam enganados pelas heresias vestidas de verdades bíblicas. Não só João, mas Paulo se preocupava com as heresias de sua época e nos alertou em várias cartas sobre isso. Preparar o adolescente para identificar o erro e mostrar a verdade com amor é um desafio e tanto.
2- Para que, como diz o versículo, a palavra de Deus esteja neles. Quando João se refere ao verbo ou a palavra, ele se refere a Cristo e ao próprio Deus, que é viva e eficaz, mais afiada que espada de 2 gumes. Essa palavra tem que fazer a diferença na vida do adolescente cristão e através dela, Cristo ser pregado. Como ir para a guerra sem o devido preparo? Difícil.

 Preparando os nossos adolescentes e os instruindo na palavra e na prática de evangelismo, evitamos de termos jovens (mocidade) ou adultos com vários problemas e que acabam se afastando do evangelho. É uma realidade que está palpável e visível a todos e precisamos combater esse problema na base. Da minha turma de UPA e Mocidade saíram uns 4 pastores ou mais, frutos de uma educação doutrinária cristã.

 Se queremos que nosso adolescente seja benção, vamos instruir,ensinar e estimular sua capacidade fantástica de mensageiro das boas novas.

 Que Deus te abençoe e que sejamos tocados pelo Pai para não perdermos essa galera tão importante.

segunda-feira, 18 de julho de 2016

UNIDADE E DIVERSIDADE

 Uma das coisas que mais me chamam a atenção nas cartas de Paulo é o cuidado dele com a questão da unidade do corpo de Cristo. Provavelmente Paulo enfrentava um problema na sua época semelhante ao que vivemos hoje: a divisão denominacional. A divisão em si não é o problema, mas a defesa de que a denominação tal é a de Deus etc.… é o mal que nos assola.
 Digo isso devido ao alarde feito por alguns líderes da assembléia de Deus em relação ao lançamento do Livro "Apóstolos" do Rev. Nicodemus na livraria CPAD. Alguns pastores da assembléia se sentiram ofendidos por ter um pastor e teólogo reformado lançar um livro dentro de sua livraria institucional e começaram um levante contra o evento e cancelando o mesmo a poucas horas antes da hora marcada, inclusive já com o Nicodemus se preparando para ir ao evento.
 Aos pastores em geral, não só da assembleia, aqui vai um alerta: quando falamos de unidade e diversidade do corpo de Cristo, não deixamos espaço para que tais picuinhas aconteçam. O título do artigo remete a uma música do Vencedores por cristo baseado na bíblia e que trata do assunto. O livro de Atos em seu capítulo 4 nos versos 32 e 33 diz: "E da multidão dos que creram, um só era o sentimento e a maneira de pensar. Ninguém considerava exclusivamente seu os bens que possuía, mas todos compartilhavam tudo entre si. Com grande poder os apóstolos continuavam a pregar, testemunhando da ressurreição do Senhor, e maravilhosa graça estava sobre todos eles." O que o autor nos mostra? Que o sentido e o centro de tudo era e é Cristo e seu sacrifício. Nesse trecho em especial, o autor fala mais, que eles não consideravam os bens deles, mas sim de Cristo. Paulo em vários trechos fala sobre essa unidade como por exemplo em 1 cor 12:12 que fala: "Ora, assim como o corpo é uma unidade, embora tenha muitos membros, e todos os membros, mesmo sendo muitos, formam um só corpo, assim também com respeito a Cristo." O corpo é só um, mas os membros muitos. Todos devem atuar para o funcionamento da igreja que é o corpo do reino de Deus, ele continua falando que o corpo não funciona sem essa unidade.

 Se olharmos a carta de efésios no capítulo 4 versos 3 e 13, vemos que Paulo alerta que devemos nos esforçar para manter a unidade do Espírito no vínculo da paz (v.3) sem que ocorra qualquer divisão ou briga entre as denominações. No verso 13 ele pede "até que todos alcancemos a unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus, e cheguemos à maturidade, atingindo a medida da plenitude de Cristo". Maturidade não se alcança fazendo ataques a pregadores da palavra seja qual for a denominação, desde que essa seja baseada na palavra. Diferenças teológicas sempre existiram e sempre existirão. Admoestar líderes que pregam heresias é nosso papel, mas guerrear contra pastores de igreja sérias e históricas é não atingir essa maturidade.
 Não vejo problemas de pregadores de outras denominações pregarem em igrejas diferentes da sua. Eu mesmo sou chamado para pregar em outras denominações e vou com prazer pois falo de Cristo e não de doutrinas.
 Encerro usando a passagem de Rm. 15:15: "O Deus que concede perseverança e ânimo dê-lhes um espírito de unidade, segundo Cristo Jesus". Que essa seja a verdadeira oração do povo de Deus seja presbiteriano, batista, assembleiano ou metodista. Nosso Deus morreu por nós e a nós só nos cabe pregar através da unidade da igreja em sua diversidade. SOLO DEO GLORIA !!!

terça-feira, 11 de agosto de 2015

Crise "gospel"

Olá pessoas !!!!!

 Hoje venho começar a refletir sobre a música gospel. Em primeiro lugar não gosto do uso do nome gospel, que vem do original americano, aquele cantado por negros e que é muito bonito por sinal. A palavra vem de GOD Spell que quer dizer palavra de Deus.
 Quando analisamos as letras das músicas gospel brasileiras são de entristecer pois não apresentam o que diz o nome: falta a palavra de Deus na letra.
 As letras são voltadas mais para o EU ou para o que eu recebo se eu der algo pra Deus. O antropocentrismo está sendo a base dessas músicas e não o teocentrismo. Estão esquecendo que o centro é Deus e que nosso papel é louvar ao criador por tudo o que ele é e fez.
 Bandas ou cantores que são referência estão começando a mostrar suas verdadeiras caras. Se pegarmos o que aconteceu nestes 4 anos que não escrevo aqui ficamos assustados. Bandas que se separaram por briguinhas internas, casos de separação por traição entre músicos, mas o caso que mais chama a atenção foi a última declaração do "ícone" gospel Thalles Roberto.
 O Thalles declarou abertamente aqui em brasília em um evento do qual fez parte de que não cantaria mais no meio gospel porque ele cansou e que Deus mostrou para ele que ele deve voltar a cantar no mundo como estratégia de evangelização. E numa mostra de soberba e pouco conhecimento da palavra de Deus, o mesmo se declarou superior aos demais artistas.
 A bíblia deixa bem claro em Lucas 14:11 "Porquanto qualquer que a si mesmo se exaltar será humilhado, e aquele que a si mesmo se humilhar será exaltado." .Essa demonstração de soberba só prova que provavelmente ele não entendeu o que é o trabalho do Espírito Santo quando uma pessoa é salva, por mais que tenha até publicado uma bíblia com toda sua história.
 Este post é para alertar a juventude de que devemos nos apegar à bíblia e a seus ensinamentos e devemos tomar cuidado com o que cantamos em nossas músicas dentro da igreja.
 Voltemos aos vencedores, milad e outras bandas e cantores que ainda se preocupam com a fidelidade às escrituras.

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Uma nova Reforma Protestante

Amados,
 No dia 31/10 se comemorou o aniversários da Reforma protestante. Agradecemos a Deus neste dia pela vida e pela coragem dos pais da reforma com Lutero, Calvino e outros, mas a data me fez pensar em algo... será que ão está na hora de uma nova reforma protestante?
 Não digo em tomar o lugar dos nossos reformadores(como fez um certo "patriarca" por ai) que foram pessoas usadas por Deus para que o evangelho fosse pregado de forma correta, mas digo isso pois a cada dia vemos o evangelho ser escrachado por pregadores que se dizem cristãos e não são.
 A nova reforma relembraria às igrejas que o evangelho é puro e simples e não é uma troca entre Deus e nós. A bíblia fala em efésios 2:8 que "Pela graça sois salvos mediante a fé, e isso não vem de vós, é dom de Deus", ou seja, não precisamos trocar nem barganhar nada com Deus, basta que tenhamos fé em Cristo Jesus. A nova reforma lembraria que Cristo disse em João 14:6 "Eu sou O caminho, A verdade e a vida", lembraria que antes de qualquer promessa o importante é "Buscai primeiro o reino de Deus e a sua justiça, todas as coisas vos serão acrescentadas."(Mt 6:33).
 É triste ver pastores negociando bençãos, controlando a vida de sua ovelhas com teologias mortas, ressuscitando símbolos e rituais que a cruz já enterrou, fazendo "Drives-throughs" de oração e outras aberrações.
 Infelizmente e com tristeza tenho que concordar com João Alexandre de que hoje "É proibido pensar..."

  Solo Deo Gloria !

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

O jovem e a distancia do Evangelho

"Ninguém despreze a tua mocidade; mas sê o exemplo dos fiéis, na palavra, no trato, no amor, no espírito, na fé, na pureza".1 Timóteo 4:12


 Percebo que nos dias de hoje está acontecendo algo que me deixa muito triste: o afastamento da juventude "evangélica" dos princípios bíblicos e da sã doutrina. Fui criado e uma época onde nós eramos ensinados e verdadeiramente doutrinados nas escrituras sagradas, nossas aulas de EBD ou reuniões de jovens eram bem doutrinarias e aprendíamos a ter tremor e temor das coisas relacionadas a Deus.
 O versículo aí de cima era uma verdade para todos nós, algo que vivíamos dia a dia. Tudo bem eu concordo que isso não nos impedia de pecar (gracas a Deus por isso) mas o temor e o amor nos lembravam que o nosso Deus nos ama. Da minha geração na igreja em que fui criado saíram vários pastores e os que não foram chamados tem a base e o conhecimento teológico muito bem desenvolvido.
 Fico triste de ver que a juventude da minha igreja amada está meio que desandando e abandonada. Fico triste quando ao ir lá ver pessoas amadas me dizerem que preciso voltar para dar um jeito na mocidade, conversar com amigos e eles falarem que só vão no culto noturno e quando não se cansam, fico triste quando vejo, leio ou fico sabendo das coisas que os jovens aprontam por ai.
 Oro para que a juventude brasileira volte seus olhos para o verdadeiro alvo que é Cristo, e não sigam modismos só por interesse próprio que justificam seus erros.
 Jovem sê tu uma benção !!!!!!